04/03/09

Presidente entende posição dos jogadores.

O presidente do nosso clube, António Oliveira, diz "entender a posição dos jogadores", face aos salários em atraso, reafirmando que os futebolistas "estão ao corrente da situação" do clube.

"A paciência tem limites e os jogadores são seres humanos" admitiu António Oliveira em declarações à Agência Lusa, na sequência do comunicado emitido quarta-feira no qual os futebolistas do Estrela apelam a uma paralisação da classe no início da próxima época caso não se criem mecanismos para evitiar situações de salários em atraso.

"Entendo a posição deles e continuo do lado deles. Amanhã (quinta-feira) vou estar com eles. Eles estão ao corrente de tudo o que se passa", sublinhou o dirigente, referindo-se, nomeadamente, à resposta ao pedido de Plano Extrajudicial de Conciliação (PEC), pela qual ainda aguardam.

António Oliveira diz compreender que os jogadores sintam que a situação está no limite, mas acredita que ainda é possível solucionar o problema.

7 comentários:

Anónimo disse...

Já cá faltava vir fazer o papel de anjinho, como sempre.

No treino de amanhã vais lá tar, devia ser à porta aberta para os sócios se juntarem e ouvires das boas para ver se abres os olhos e falas a verdade de uma vez por todas que isto já ultrapassou todos os limites.

Já chega de servirem-se do Estrela, já chega...

Ricardo Paiva disse...

Se tem havido dinheiro vivo para pagar contas de hoteis e viagens, porque não há para o resto?

Anónimo disse...

ESTOU DESAPONTADO COM ESTA VERGONHOSA SITUAÇAO QUE SE ARRASTA SEM FIM A VISTA, SALARIOS EM DIVIDA A AUMENTAR DIARIAMENTE E PROMESSAS SUCESSIVAS A NAO SEREM CUMPRIDAS COM OS NOSSOS PROFISSIONAIS.FOI AFIRMADO NA ASSEMBLEIA DE SOCIOS QUE ESTAVA PARA BREVE UMA SOLUÇAO PARA ESTA TELENOVELA E CONTINUAMOS COMO NO PASSADO, ALIAS MAIS GRAVE, POIS OS PROFISSIONAIS DESESPERAM....SOCIO 5O8...VAZ CASACA...................

Anónimo disse...

os socios que falaram nos recreios da amadora na assembleia tem ideias para nao deixar morrer o estrela,reparei que sao jovens e competentes por isso vao para frente e corram com a merda que governa o clube a dezenas de anos. alguns deviam estar presos pelo que roubaram ao clube e onde passaram

Anónimo disse...

A culp disto tudo é dos sócios, poiaram os Salvados até eles deizarem de ter interess e irem embora, agora continuam a apoiar este até o Estrela acabar.
Eu sou um pessoa educada por natureza, mas desculpem já consigo comentar isto assim:

VIVA O ESTRELA

VÃO PARA A PUTA QUE OS PARIU SÓCIOS DE MERDA´

SE O ESTRELA PRECISA DE VOÇÊS E SÒ BATEM PALMAS A LADRÔES; DEVIAM SER CORRIDOS NEM QUE FICASSE SÒ MEIA DUZIA, TALVEZ ASSIM O ESTRELA PELO MENOS FOSE UM CLUBE DE GENTE HONESTA.

METAM AS MÂOS Á OBRA SEJAM HOMENZINHOS OU VÃO ENTERRAR OUTRO CLUBE.

Peço desculpa aos responsáveis deste blog, mas para o comportamento dos sócios do Estrela, não há outra maneira de falar.

Por muito que tenha chamado a atenção, há 20 anos, por muito que vejam o Estrela a desparecer, a ser mal falado, sempre o Xinhori presidente é que Xabe, é uma boa alma, quem fala mal s´quer fazer golpes de estado. Seja o presidente Salvado, Pombo Oliveira, é sempre a mesma treta.
sã os maiores o clube que se lixe.

Anónimo disse...

a dinheiro vivo pk os funcionarios d bingo ficam sem receber os ordenados para levarem o dinheiro para esse fim(pagar hoteis)

Anónimo disse...

O ex-vice-presidente do E. Amadora, Carlos Simões, é protagonista de uma história rocambolesca, ao demitir-se duas vezes do cargo que ocupava. Com esta saída, poderá haver perda de quórum, já que em 13 dirigentes sete bateram com a porta. Em maio último, Simões pediu ao presidente António Oliveira para acionar uma carta de demissão assinada aquando da tomada de posse. Porém, o seu nome continuou ligado ao clube, dado que Oliveira não terá dado seguimento ao pedido.

Volvidos mais de 9 meses, Simões repetiu a missiva, desta feita enviando uma carta registada com aviso de receção. "Quando quem manda não elucida ou não permite que os restantes exerçam os seus cargos e até omite os factos, torna-se complicado", explica. E prossegue o ex-vice-presidente: "Depois de sair, e como sabia que Oliveira queria que continuasse, para não perder quórum, não lhe atendia o telefone."

Sobre a situação do Estrela, diz: "Se Oliveira continuar o clube tem os dias contados. Se sair, há eleições e o emblema tem possibilidades."

Quórum ou não

O presidente da Assembleia Geral, Andrade Neves, rejeita, porém, uma situação que o obrigaria a marcar eleições antecipadas: "Há quórum, porque não houve mais demissões. Os vogais nomeados podem ser exonerados a qualquer momento. Além disso, os três que faziam parte da lista, nas eleições, mantêm-se, o que nos dá o quórum necessário."

Os elementos demissionários refutam esta posição, remetendo para os estatutos, nomeadamente o artigo onde se indica a composição da direção, onde não são integrados os vogais. Trata-se do Art. 44.º: "(Direção): 1. "(...) é constituída pelos presidente, presidentes adjuntos, em número não superior a quatro, e pelos vice-presidentes, em número não superior a oito." Antes, o artigo 34 diz que é necessário antecipar eleições quando se demitem "pelo menos metade dos membros da direção", o que já aconteceu.