18/01/09

Entrevista de João Pedro Oliveira ao jornal Abola.

João Pedro Oliveira é médico do Estrela há 27 anos Apenas recebe ajudas de custoToma conta de tudo.


Perfil:

→ João Pedro Cunha Gonçalves de Oliveira:

Nome profissional: João Pedro Oliveira
Data de Nascimento: 16 de Dezembro de 1950
Naturalidade: Goa (português)
Profissão: Médico
Especialidade: Ortopedia

João Pedro Oliveira tinha acabado o curso de medicina há cinco anos. Em Santa Maria conheceu o enfermeiro Mário Veríssimo, que já então trabalhava no Estrela, e sabendo que o médico morava a escassos cem metros do estádio desafiou a trabalhar para o clube. Aceitou, nesse mês de Novembro de 1981. José Gomes, nome pelo qual foi entretanto, baptizado o estádio, era o presidente. José Torres o treinador. Os jogadores eram amadores, treinavam em horário pós-laboral. No departamento clínico havia uma marquesa, uma máquina de ultra-sons, toalhas quentes, sacos de gelo e parafinas. Sem experiência no desporto, João Pedro Oliveira teve a humildade de seguir os concelhos do enfermeiro Mário Veríssimo. E assim começou uma história que dura há 27 anos.

É no hospital de S. José e no hospital militar que este médico ortopedista é remunerado. Sim, porque no Estrela apenas ajudas de custo de há uns anos a esta parte. João Pedro Oliveira não gosta de abordar o assunto. Tem receio de parecer lamechas e não acha que tenha razões para se queixar. Mas então o que o faz correr?

“O amor à camisola. Gosto mesmo muito do Estrela, das pessoas, do estádio, de tudo. Além de que a medicina desportiva é mais gratificante para um médico. Porque tratamos pessoas que querem de facto recuperar o mais depressa possível. Somos dois a puxar muito para o mesmo lado e a relação médico/paciente é de absoluta confiança”, frisa.

Tensão com treinadores.

Em 27 anos muito mudou. Os meios técnicos, a aposta na prevenção de lesões, os conhecimentos. Quase todos os anos vai ao estrangeiro, a expensas próprias, para congressos de medicina desportiva, e até a relação com os treinadores, nem sempre pacífica no passado, melhorou muito.

“Vivi momentos de tensão com alguns, em especial os da velha guarda, quando insisti que nem todos os jogadores devem fazer o mesmo tipo de trabalho físico, que dois jogadores de posições ou idades diferentes necessitam de uma abordagem específica”, lembra. Além disso, “o papel do médico é proteger o paciente, ou seja, o jogador, não é servir o treinador apressando as coisas ou sendo pouco rigoroso”.

Cenários que mudaram com os tempo e a chegada de novos treinadores. Tirando alguns, “as relações com as pessoas que passaram pelo Estrela sempre foram as melhores”, salientando, dos que já saíram, os ex-dirigentes José Gomes, Marques Pedrosa, Pedro Santos e o ainda enfermeiro Estrelista Mário Veríssimo.

Pau para toda a obra.

Vários médicos já passaram pelo Estrela. Houve uma fase em que ainda tentou formar um sucessor. Mas todos acabaram por ir saindo, parte deles por não receber. Entre todos, uma palavra especial para Bento Leitão, que esteve na Amadora mais de uma década. João Pedro Oliveira ajudou na formação de alguém que conhecia desde a escola primária. O Benfica foi buscá-lo e foi com pena, e orgulho, que João Pedro Oliveira o viu partir.
Hoje está só no clube (outros médicos colaboram generosamente nas suas especialidades) e é responsável pelo futebol profissional, formação (onde elogia a inestimável colaboração dos massagistas Horta de Brito e Amadeu) e modalidades.

Nunca teve fins-de-semana, a mulher e os três filhos acabaram também por ser sacrificados. Aos 58 anos é cedo para pensar em deixar o clube?
“Eu gosto mesmo muito do Estrela”, desabafa…É preciso dizer mais alguma coisa?

Curiosidades:

Sempre mudo no banco: → Durante um jogo, um lateral do Estrela ganhou a bola e tinha o corredor à mercê. João Pedro Oliveira gritou: sobe, sobe... O treinador era Joaquim Meirim, que disse, rispido: "Amanhã sou eu que dou as injecções...". O médico engoliu em seco e passou a estar mudo e estático no banco. Nem os golos celebra. O que começou a ser protesto, hoje é "uma fé".

Contra a "fita" dos jogadores: → Se há coisas que lhe mexe com os nervos são as simulações de lesões, em especial nos minutos finais e quando a equipa está a ganhar. "Irrita-me chegar ao pé do jogador e ele piscar-me o olho a dizer que está a doer... É um desprestígio para um médico pactuar com isso. Depois, obrugam-me a correr que nem um desalmado e, depois, é tudo fita? Sou o primeiro a dizer: levanta.te, deixa-te disso, nem espero que o árbitro diga..."

Um susto de nome Cleiton: → Há quase dois anos o jogador Cleiton deixou a Reboleira com dores de cabeça. Perdeu a fala e a mobilidade dos membros inferiores quando chegou a casa. Um acidente cardio-vascular fez temer o final de carreira. Felizmente recuperou, mas João Pedro Oliveira lembra este como "o caso mais delicado" em 27 anos. "Os jogadores são a minha prioridade. Antes de funcionário do Estrela sou médico deles."

P.S: Conto em breve, poder igualmente transcrever aqui no Blog a entrevista de Augusto Santos, mais conhecido no mundo Tricolor por Cuca, também ao jornal ABola do passado sábado.

4 comentários:

JPS disse...

Enorme Profissional e um grande exemplo de dedicação ao ESTRELA !

O Clube precisa de estimar quem o serve e serviu, expurgando de uma vez por todas quem dele se serve e serviu ...

ricardo paiva disse...

Numa coisa sou siamês com este enorme tricolor,ie, no número de anos como adepto e simpatizante, pois o 1º jogo que vi a sério era José Torres o treinador, e a talhe de foice diga-se que sempre foram tugas.
Bem haja João Pedro Oliveira!

rms disse...

Só mesmo o amor à camisola pode fazer com que homens como este se mantenham no Estrela, não obstante a forma lamentavel com que o clube tem retribuído nos ultimos tempos, infelizmente.

Como este existem outros. Outros que não dão chutos na bola, que não aparecem na televisão, mas cuja a sua dedicação tem sido fundamental na extrutura do nosso Estrela da Amadora.

Como sócio só tenho a agradecer a dedicação do Dr. João Pedro Oliveira à nossa Instituição.

Anónimo disse...

O DR. OLIVEIRA, REPRESENTA A GERAÇAO DE PESSOAS AMIGAS DO ESTRELA. SEMPRE DISPONIVEL PARA TUDO DE MENOS BOM, SEM ESPERAR ALGO DE PROVEITO PROPRIO. OS SOCIOS DA VELHA GUARDA E OUTROS SABEM O TRABALHO POSITIVO QUE TEM PRESTADO AO NOSSO ESTRELA..ESTE HOMEM REPRESENTA OS CONHECIDOS MEDICOS DO POVO SEMPRE DISPONIVEL PARA ESTAR AO LADO DOS QUE MAIS PRECISAM. PARA SI DR JOAO, UM ABRAÇO DE AMIZADE PELA SUA POSTURA INTELECTUAL E PROFISSIONAL NESTA CASA CHAMADA ESTRELA DE AMADORA.....SOCIO MILITANTE..5O8....VAZ CASACA.......................