22/11/08

António Oliveira: "Vai haver dinheiro."


António Oliveira está convicto de que "vai haver dinheiro" para evitar a concretização da greve anunciada pelos jogadores da equipa de futebol, que reclamam e com razão, salários em atraso.

"Mais não posso dizer" disse o nosso presidente, manifestando-se "mais tranquilo" depois do encontro com Hermínio Loureiro.

O presidente da Liga anunciou que convocou uma reunião de para 2 de Dezembro com o fim de abordar o caso do Estrela, bem como para debater a adopção de medidas para fazer face aos problemas do sector.

"Na reunião apresentarei a vontade clara da Liga, em conjunto com o Sindicato dos Jogadores e outras entidades, para encontrar soluções" referiu Hermínio Loureiro, considerando que este é apenas o primeiro passo.

António Oliveira relatou o caso "até ao mais ínfimo pormenor" e ficou "mais tranquilo" por saber que Hermínio Loureiro "conhece toda a situação e os motivos que levaram o clube a viver esta situação".

Loureiro referiu que António Oliveira "apresentou documentos que demonstram que o Estrela da Amadora é neste momento credor de receitas que estão penhoradas, suficientes para cumprir o orçamento anual".

"A penhora mais penalizadora está relacionada com uma garantia de pagamentos à administração fiscal, que remonta a exercícios anteriores ao da gestão da actual equipa directiva do Estrela da Amadora" explicou Hermínio Loureiro.

De acordo com o presidente da Liga, o Estado português penhorou bens e receitas, já no decorrer do campeonato, "absolutamente desproporcionais à divida certificada, que ronda os oito milhões de euros".

Hermínio Loureiro recordou o alerta deixado há oito meses, em que apelou à "contenção e moderação salarial", e defendeu a necessidade de "arregaçar as mangas, encontrar soluções e precaver esta situação no futuro".

Ainda de acordo com Hermínio Loureiro, "o Estrela da Amadora tem soluções para fazer face aos sues compromissos, mas necessita de resolver as situações pendentes". "Resolvam o que tem a resolver, mas resolvam", advertiu.

António Oliveira - que se mostrou receptivo a prestar declarações depois de resolvida a questão financeira - referiu ainda que debateu com Hermínio Loureiro "outros assuntos para o futuro do futebol português".

António Oliveira reafirmou ter ficado "mais tranquilo, porque a Liga, embora não tendo disponibilidade financeira para resolver este tipo de situações, ouviu as razões e os motivos que levaram o Estrela a estar como está."

1 comentário:

JPS disse...

O Sr. Presidente está "mais tranquilo" ...

Com a aproximação da reabertura do mercado de transferências, um plantel com direito a rescindir contratos por justa causa e a uma semana de concretizar uma greve aos jogos ... qual será a razão de tanta "tranquilidade" ?

Conclusão: "vai haver dinheiro", só não sabemos quando, vindo de onde e com que contrapartida ...